Re/Compondo


Tempo de silêncio

Observando as verdades que se calam

Cantando as canções que saem de um dia a mais.

Em busca de novas notas a tocar

Ou ser tocado à melodia de um novo sol.

Inspirando a quietude ao direito de nada dizer

E em sí, sabendo os acordes de mim.

Tanto tempo, em sustenidos sem sustento

Tantas claves clamando por calma.

Enquanto lá no fundo, o abafado de notas grita

Em um semi tom sem frequência, esquecido.

Na pauta, o agudo da sonoridade não mais ouvida

Tornando-se grave a ausência de harmonia.

Orquestrando o vago da platéia

Ecoa pelos cantos uma nova música

Sem som, sem tom, sem vóz...

Mas de imensa razão e verdade.



''Ut queant laxis,Resonare fibris,Mira gestorum,

Famuli tuorum,Solve polluti,Labii reatum''.


13 comentários:

  1. Oii...
    Quanto tempo! mesmo...rs
    Já li esse texto Tudo certo umas 5 veze (mas estava sempre com pressa e não comentava ),e no fim,acabei vendo que tinha mesmo alguma coisa de errado.
    Que ausência é essa?
    Tenho a ligeira impressão que vc tem passado seu tempo livre compondo músicas,pois só pode ser isso.
    Pois bem,é muito bom explorar novos talentos,e eu apoio...Mas não se esqueça: aqui existem pessoas que esperam por novas postagens,e eu sou uma delas.
    Saudade,
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Bonito poema e que bom, você voltou! Um abraço, Poeta!

    ResponderExcluir
  3. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Recomeçar. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. diz...diz prá mim,
    onde se escondeu...
    em que lua vai voltar...
    em que sonho, volte logo anjo meu.

    (Markinhos Moura)

    Amor & Poesia na sua noite...M@ria

    ResponderExcluir
  5. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Alma de poesia. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. "Vida, amor e beleza:
    eis a minha trindade."

    Khalil Gibran


    Bom dia flor do dia! Bjus

    ResponderExcluir
  7. Cara, gostei demais!!!
    Parabéns!

    Abraços


    Marcos Alderico

    ResponderExcluir
  8. "Se eu gosto de poesia? Gosto de gente,
    bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho,
    papos amenos, amizade, amor. Acho que
    a poesia está contida nisso tudo."

    Carlos Drummond de Andrade


    Bom FDS....Beijos & Flores...M@ria

    ResponderExcluir
  9. As pequenas consciências piscam o olho,
    as grandes lançam raios.
    Se não há nada que brilhe debaixo da pálpebra,
    é que não há nada que pense no cérebro,
    é que não há nada que ame no coração."

    -Victor Hugo-

    Feliz semana com amor e paz!
    Beijos no coração...M@ria

    ResponderExcluir
  10. O natal chegou!!!

    O melhor momento é quando estamos felizes
    E somos sorrisos
    É quando doamos o melhor de nós mesmos
    Na infinidade do ombro amigo
    E o abrigo?
    É ser “momento” de poesia.

    Um FELIZ NATAL para você.
    Seja apenas feliz!!!


    Auxiliadora RS (Só pra você)
    e
    Marcos Alderico (Poesias Partidas)

    ResponderExcluir
  11. Meu lindo,

    Que 2012 chegue com muitas realizações!

    ResponderExcluir
  12. Olá, amigo Poeta!
    Este é mais um espetacular poema engendrado com grande alumbramento, digno de sua grande maestria.

    Vim também para desejar a você e sua família um ano-novo íntegro de saúde, superação e realizações.

    Abraços fraternos do amigo!

    ResponderExcluir
  13. Signifique.
    Deixe na vida
    alguma coisa terna.
    Eterna.

    Patty Vicensotti

    Beijos perfumados e Bom dia! M@ria

    ResponderExcluir